quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Comer, Rezar, Amar

Este livro foi o último do ano de 2010. Estou postando agora porque no dia seguinte eu estava de férias e o computador também tirou férias. O livro virou filme (e particularmente eu preferi o livro, que eu li primeiro) e muita gente já deve saber do que se trata.

Para os que não sabem Comer, rezar, amar, de Elizabeth Gilbert (Editora Objetiva) conta a história da autora em busca de si mesma, coisa que muitas pessoas, especialmente as mulheres, fazem. Não acho que seja um livro próprio para meninos porque simplesmente a procura da autora não é exatamente uma procura comum para homens e mulheres. Por isso seu apelido para mim é ‘livro de meninas’.

A busca se dá em três países com I, que em inglês é o pronome Eu, Itália, Índia e Indonésia. Preciso dizer que na Itália ela foi para Comer, na Índia foi para Rezar e na Indonésia ela encontrou o Amor, que é um brasileiro? Os três países possuem o mesmo número de histórias, trinta e seis cada, o que dá um total de 108 o número de contas do japa mala, um cordão muito utilizado em comunidades da Índia.

Confesso que a parte mais chata foi a da Índia. Para mim foi realmente a parte mais cansativa. Mas ainda sou obrigada a concordar com Elle Macpherson: “Toda mulher deve lê-lo”.

13 comentários:

  1. Também acho.
    Principalmente pela libertação.
    Toda mulher deveria ceder aos encantos de Elizabeth.

    ResponderExcluir
  2. Melhor livro que li em 2009 :D Liz escreve com perfeição sobre a simplicidade que é viver e buscar o equilíbrio.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Estou adorando... e recomendo! Liz Gilbert traz, em sua narrativa, os conflitos, angústias e alegrias próprios do universo feminino. Meninos, desculpem, mas esse livro é (como diria alguém q conheço) bem o nosso tipinho! Ótimo post, baby, risos...
    Bj!

    ResponderExcluir
  5. O Claquete Dez, por sua vez, falou sobre o filme de mesmo nome. Clau, vou fazer aqui meu merchan, risos.

    http://claquetedez.blogspot.com/2010/11/e-melhor-ser-alegre-q-ser-triste-busca.html

    Beijos e parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Meninas, obrigada pelos comentários. Adorei este livro e recomendo. Marília vou providenciar o link já. Bjos e venham sempre.

    ResponderExcluir
  7. Com tantos elogios fiquei mais curiosa ainda rsrs, assim que tiver oportunidade lerei =)

    ResponderExcluir
  8. Olá Liz, não sei porque acho que esta leitura vai demorar um pouquinho... será que temos um certo TCC em vista? Bjos

    ResponderExcluir
  9. Eita, cortando todas as minhas leituras hein rsrs,tá bom, só tcc hehe

    ResponderExcluir
  10. Eu não li o livro. Mas assisti ao filme, sozinha, no cinema.
    Senti quase que um chamado para ver este filme e... ele, de fato, interferiu na minha vida.
    Por isso, tenho até medo de ler o livro, que acredito ser mais profundo.

    Bjnho

    ResponderExcluir
  11. Ola
    Muito legal seu blog =D
    Pena que aqui na Satc não consigo acessar meu login para segui-lá.

    Bom falando da postagem, quero ver esse filme maaas primeiro quero ler o livro, pois os livros são - sempre - melhores que o filme.
    Com o livro podemos criar todo o cenario sem limite algum..

    Beijooos


    Mary

    ResponderExcluir
  12. Mary, que bom te ver por aqui!!! Venha sempre!

    Maite, não fique com medo, mas certamente o livro vai mexer mais com você, pelo menos foi assim comigo.

    Bjos.

    ResponderExcluir
  13. Li o livro quando ele ainda não era muito famoso (em maio de 2008) e amei. Foi bem interessante porque a leitura coincidiu com um momento bem difícil da minha vida, e posso dizer que ele de certa forma influenciou algumas das minhas decisões posteriores. Às vezes tomar a decisão é muito mais difícil. Vale muito a pena ler. Quero ler a versão masculina, que deve ser só para rir.

    ResponderExcluir