domingo, 1 de agosto de 2010

Assassinatos na Academia Brasileira de Letras

Este livro do Jô Soares foi o segundo presente de dia dos namorados que ganhei do meu marido. Fazia tempo que queria ler Assassinatos na Academia Brasileira de Letras (Companhia das Letras) mas vocês já sabem a desculpa que eu vou dar (obras mais urgentes e obrigatórias me esperavam). Mas vou dizer me arrependi de não ter começado de ler antes.

Eu sei que o Jô tem um estilo, digamos, cheio de suspense (li para o vestibular O Xangô de Baker Street – que aliás quero ler novamente para entender melhor porque meu vestibular passou faz tempo!). Particularmente não gosto muito do estilo suspense, mas adoro ler o que (e como) o Jô Soares escreve. Esse foi mais um daqueles que para onde eu ia ele ia junto. Eu não queria perder tempo.

Acho que deu para entender bastante coisa sobre a Academia Brasileira de Letras (é claro que eu sei que nem tudo é verdade) porque sei que pesquisa é fundamental para embasar qualquer obra... então acho que aprendi bastante coisa sobre esta Academia que, ao menos para mim, ainda tem muito mistério.

Ah, é ! As impressões sobre o livro (é essa a nossa intenção, lembra Leio Enleio?). Vamos a elas então.

Os frequentes assassinatos neste local tão requintado despertam a curiosidade e a ansiedade do leitor. É simplesmente apaixonante. Tem tudo que um bom livro deve ter para prender o leitor. Um bom enredo, uma boa linguagem, personagens incríveis, cenas picantes, outras engraçadas. É muito legal!

Acho que meu marido percebeu o quanto eu goste e de aniversário ganhei O homem que matou Getúlio Vargas.

P.S: dificilmente assisto o Programa do Jô porque realmente é muito tarde para a minha rotina mas vira e mexe vou bisbilhotar no You tube algumas entrevistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário